RIO PARNAÍBA, RIQUEZA E BELEZA NATURAL

O Rio Parnaíba é um dos maiores rios do Nordeste brasileiro, tendo um importante papel socioeconômico e cultural.  

Mas além de ser importante para o Nordeste é valioso para os nativos das cidades por onde ele passa.   

Neste texto quero explanar a beleza, a preciosidade e o valor cultural desse grande rio. 


Continue lendo abaixo  e vem comigo fazer essa refrescante viagem pelo rio Parnaíba.


Conheça o Rio Parnaíba, historia e curiosidades




Contexto Histórico e Cultural sobre o Rio Parnaíba:

O Rio Parnaíba tem suas origens na Serra da Tabatinga, que limita o Piauí com a Bahia, Maranhão e Tocantins.  As nascentes se formam a partir de ressurgências na Chapada das Mangabeiras, que originam os cursos dos rios Lontras, Curriola e Água Quente que, unidos formam o rio Parnaíba.

É um dos mais importantes rios do Nordeste pelo seu papel socioeconômico, principalmente pela potencialidade de seus recursos naturais que propiciam aptidão para o desenvolvimento de inúmeras atividades pesqueiras, agropastoris, de navegabilidade, de energia elétrica, de abastecimento urbano, de lazer, dentre outras.
Nicolau Resende foi o primeiro europeu a relatar a existência do Rio Parnaíba por volta de 1640, quando sofreu um naufrágio nas proximidades de sua foz. O nome Parnaíba foi dado pelo bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, como uma referência à sua vila natal, Santana de Parnaíba. A partir da formação do território da província do Piauí em 1718, o Rio Parnaíba passou a ser divisor geográfico com o Maranhão.

O rio Parnaíba foi o berço da capital do estado do Piauí, a cidade de Teresina. Esta foi projetada e construída em suas margens em função da importância estratégica de sua navegabilidade, visando alavancar o crescimento do estado e deter a influência natural dos dois estados, Piauí e Maranhão.
Por outro lado, o Rio Parnaíba é um dos rios mais poluídos de Teresina. Existem projetos que lutam pela preservação do rio, como o projeto “Salve os Rios de Teresina”.

Já em outras cidades menores ele chega quase livre de poluição, é o caso das cidades Barão de Grajaú e Floriano. 

Cidades Ribeirinhas: Barão de Grajaú e Floriano:

Essas duas cidades eu conheço muito bem, e por isso quero dedicar maior parte deste texto para elas.

De um lado fica Barão de Grajaú, estado do Maranhão, e do outro lado fica Floriano estado do Piauí, claro, as duas cidades ou os dois estados se dividem pelo rio.  

O Rio oferece fonte de riqueza para as duas cidades, como:  Abastecimento de água, energia, pesca, turismo e lazer. É abundantemente largo e muito fundo nessa região, a travessia de uma cidade para outra e feita por pequenos monomotores, uma espécie de barca com motor, ou pela ponte.  Ao atravessar o rio Parnaíba de barca é possível apreciar a beleza da natureza que se estende pelas margens do rio e a abundância de águas doce que proporciona um frescor no momento da travessia.  A travessia de barca é um dos prazeres que podemos contemplar no rio Parnaíba.  
O fluxo de pessoas de uma cidade para outra é significativamente grande, tanto pelas barcas como pela ponte. 



Cidade de Floriano:

Quem mora em Barão vai a Floriano em busca de mais desenvolvimento como faculdades, bancos, hospitais, consultórios médicos, etc.,   vai também para fazer compras em seu diversificado comércio, que tem desde Lojas de tecidos até Lojas de automóveis, ou a trabalho, já que ali há também oportunidades de emprego, assim como há muita diversão e lazer, como: restaurantes, bares, e a grande atração noturna, o Cais do Rio Parnaíba, um lugar de diversão, muito movimentado por jovens, solteiros e casais.  No Cais as mesas dos bares ficam a céu aberto com vista para o rio, um lugar privilegiado pelo vento fresco que vem do Parnaíba.

Cidade de Barão de Grajaú:

Quem vai a Barão já não encontra tanto comércio, mas encontra uma cidade histórica e centenária, com suas casinhas modestas, moradores e famílias tradicionais que formaram e continuam formando a história da cidade, encontra também  construções de casas mais modernas que aos poucos vão mudando o cenário da cidade, moradores mais novos que vão chegando dos lugarejos próximos dali ( interior do Maranhão),  principalmente jovens a procura de escolas, faculdades, etc., e que estão contribuindo para o desenvolvimento da cidade.  Há também em Barão de Grajaú a Igreja da cidade, localizada próximo da beira do rio, muito famosa pela realização dos festejos de junho em homenagem ao Santo Padroeiro, o Santo Antônio, os festejos ocorrem no período de 1 a 13 de junho, e durante a festa são montadas barracas de palha em volta da igreja, onde são comercializadas bebidas, comidas, jogos, artesanatos, tudo com animação e muita música.   Toda essa festividade atrai muitos visitantes locais e das cidades vizinhas.
Em Barão de Grajaú encontra-se também lindas praias no Rio Parnaíba elas se formam na época de escassez das chuvas, entre os meses de setembro e dezembro, atraindo muita gente de Floriano e dos lugares vizinhos, os moradores aproveitam a temporada para construir barracas de palhas na beira do rio a fim de gerar alguma fonte de renda.   

Toda economia, toda história das pessoas e dos lugares por onde passa o Parnaíba, de alguma maneira se liga ao Parnaíba.
Que este precioso rio se mantenha limpo e livre de poluição para que possa continuar vivo e nos oferecendo tantas riquezas. Vamos fazer a nossa parte.

Gostou?  Ajude este trabalho a crescer!

Não saia sem Curtir a FanPage! 

Compartilhe!

Obrigado.


2 comentários:

  1. que local é esse na primeira foto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, a foto é na prainha do Rio Parnaíba, na cidade de Barão de Grajaú.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...